terça-feira, 9 de maio de 2017

AVALIANDO COISAS - A FADA MADRINHA - KATE WILLIANS

A fada Madrinha
Kate Willians
2015

SINOPSE: Uma princesa mal humorada. Um príncipe nada encantado e uma fada para lá de atrapalhada.
Isso vai terminar em casamento ou em uma grande confusão?
O sonho da fada Emily sempre foi ser responsável por um “Felizes para Sempre” e ela está DISPOSTA A TUDO para realizar seu sonho.
A princesa Cate nunca quis o seu “Felizes para Sempre”, mas não está nada conformada com seu destino.
Harry não está nem aí para o “Felizes para Sempre”, só quer se livrar da chata da Cate.
Quando todos precisam trabalhar juntos para restaurar a ordem no mundo das fadas, o que era importante torna-se insignificante e grandes verdades são reveladas. Tudo com muito humor e diversão.
OPINIÃO: Antes de começar a resenha quero lembrá-los de duas coisas: primeiro, tentarei ao máximo nas minhas palavras não levar em consideração a amizade que tenho pela autora e segundo, a comparação com o seu livro anterior em alguns momentos será inevitável. Bom, agora que tudo que está esclarecido, bora lá! ^^
Diferentemente de “DISTOPIA” onde havia lido um livro distópico anteriormente, “A FADA MADRINHA” foi a minha primeira experiência no gênero e com toda a certeza, afirmo: é um ótimo caminho para quem não adentrou ainda na fantasia. Tudo por que este livro não é convencional como os que se parecem com jogos de RPG escrito – isso é o que ouço falar por aí sobre o gênero. É uma história totalmente leve, divertida e instigante! Tanto que até para mim, que sempre fui um retardatário na leitura, o finalizei rapidamente.
“O que me fez gostar tanto deste livro?”
Primeiro foi a introdução que como se fosse um manual – onde Kate explana sobre os seres elementais em Faryland e suas funções – ajudando ao leitor a adentrar no mundo em que a mesma criou. Vale ressaltar que algumas dessas informações são repetidas durante o livro, mas, ao invés de ficarem maçantes, são completamente necessárias para o andamento do enredo.
Uma coisa que me agradou bastante e que devo mencionar é a junção da fantasia com a realidade. Você verá vários personagens clichês do gênero fantástico ou dos contos de fada como: fadas, rainhas, princesas, príncipes, gnomos... mas, de forma primorosa a autora insere elementos da nossa realidade na narrativa deixando a obra mais familiar para aquele que a lê. Então podemos conhecer o Facebook das fadas: o Farybook; entrar o lar das fadas – Faryland – que é uma das atrações do Magic Kingdom da Disney, adentrar no palácio de Buckingham em Londres que é a residência de um dos personagens da trama, assistir uma cena rápida do programa de umas das mais influentes apresentadoras norte-americanas: Oprah Winfrey, e ler um post de um dos blogueiros mais famosos do mundo: Hugo Gloss.
‘A Fada Madrinha’ tem uma coisa que enalteci na obra anterior de Kate: a mudança de tom no decorrer da história. Tentando não dar spoiler – coisa que não faço aqui – vou explicar como isso acontece: o livro inicialmente é focado na comédia romântica com as desventuras da fadinha Emily, mas, enquanto as páginas se passam, a história passa a virar uma aventura empolgante sem abandonar o seu tom inicial. Mais uma vez aplaudo essa característica de Kate Willians.
Você que leu a sinopse acima e achou que é um livro somente para criança. Está completamente enganado, meu caro (a). Apesar de a premissa parecer um conto de fadas, baixinhos e grandinhos podem lê-lo! Por que no contexto da narrativa é inserido mensagens em que, na minha opinião, todos nós deveríamos seguir: a incessante busca dos sonhos e como fazer isso sem machucar ninguém; ter amizades entre indivíduos diferentes; não julgar as pessoas pelo que os outros falam.
Poucas vezes faço isso aqui por que as resenhas são mais para os autores, mas queria parabenizar a diagramação da Arwen que ajudou Kate a contar melhor sua história. Entretanto, devo reprovar a revisão da editora que deixou a desejar e em algumas partes, confundiu profundamente a leitura.
Para finalizar digo que depois de ler “A FADA MADRINHA” continuo com a mesma opinião de antes: Kate Willians, apesar da pluralidade de gêneros, ainda nos instiga e nos emociona com suas maravilhosas histórias. Mas nesta devo ressaltar uma coisa: acho que ela se divertiu enquanto a escrevia. Tanto que este livro, na minha opinião, deve ser recomendado para pessoas que querem dar boas risadas com Emily – a fadinha atrapalhada – mas também para aquelas que buscam uma história diferente e empolgante de todas as fantasias que existem por aí! S2                          

NOTA: 10



2 comentários:

  1. Ai migo, não tenho nem como falar o quanto amei essa resenha. Você é uma pessoa tão maravilhosa e me sinto imensamente privilegiada em ter te conhecido. Obrigada simplesmente por tudo, você é demais e essa resenha tocou meu coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga, seu talento é tão enorme que fica fácil para mim separar a melhor amiga da escritora. E toda vez que você aparece aqui - nas quase... já perdi a conta kkkk - meu singelo blog (como sempre digo) só tem a ganhar por que tu é maravilhosa e não sou só eu que digo isso. Por isso ser melhor amigo e fã é um privilégio pra mim! <3
      Eu que agradeço por tudo! ^^

      Excluir